terça-feira, 4 de julho de 2017


Fiz amor com um Ben & Jerry's Peanut Butter Cup e só espero que em breve seja legalizada a união entre seres humanos e guloseimas do camandro, para dar o passo seguinte.

Já tive a minha fase Häagen Dazs, com expoente máximo no fabuloso Strawberry Cheesecake, motivo para convites de visita ao domicílio que - para além de épicas colheradas - levavam água no bico, mas agora visto a camisola palatina da Ben & Jerry's.

Apesar do nome meio cartoonesco, a marca representa mais do que momentos bem passados a enfiar divinos gelados pela goela abaixo.
É também associada ao justo Comércio Justo, e a valores de justiça social e ambiental, entre outros.

Fazem gelados desde 1978, um bom ano para o nascimento de coisas fofinhas.

Enquanto não provo os outros petiscos altamente glicémicos da Ben & Jerry's, posso começar por tentar esmiuçar este sabor que me tirou literalmente do sério.

Ora bem, temos manteiga de amendoim, o que, só por si, já é um glorioso sabor.
Menos para aqueles susceptíveis a choques anafiláticos.

E como cereja no topo do bolo, ou melhor, como bombom dentro do gelado, temos... bombons dentro do gelado!
Recheados com manteiga de amendoim!

A sensação de estar a comer algo proibido, pecaminoso, nocivo para a saúde, é constante em cada cavadela da colher, um utensílio intermediário que só atrasa a chegada da iguaria à boca.
Isto saberia melhor usando as mãos e os pés, ou mesmo mergulhando de cabeça.

É caro, para cima de seis euros, mas este estava com preço de desconto no Pingo Doce e ficou por metade.
Só coisinhas boas.

Devorar este gelado foi um dos momentos do ano.
O outro foi aquele sonho com a Sara Sampaio.

Sem comentários:

Enviar um comentário